Aqaba – Jordânia

Aqaba – Jordânia

10 Março, 2018 1 Por Ana Carvalho

Depois da nossa aventura para entrar na Jordânia, que podem ver no artigo sobre Israel, chegámos finalmente à Jordânia. 🙂

Logo ao entrarmos na Jordânia que é ali ao lado notamos diferenças enormes… instalações mais degradadas… e no guiché onde fizemos a nossa entrada, pessoas simpáticas a receberem-nos sem o olhar de desconfiança. O aduaneiro que nos atendeu começou logo com a conversa normal do “portugueses? Cristiano Ronaldo!”, ele perguntou-me se gostava dele, e eu disse que sim que era português, e ele, “eu não ele tem o nariz empinado, mas não te preocupes que não te vou fazer mal!!” Naquele inglês meio falado, meio gestual, que todos conseguimos perceber na maior parte do mundo! 😀


Seguimos viagem o Hamed esperava por nos há quase 2h… Chegámos e tivemos a recepção dele, uma pessoa que se nota experiente e bem educada, convidou-nos para irmos beber um chá ou um café à beira do Mar Vermelho para acertarmos os pormenores da viagem.
Chegámos a uma esplanada literalmente em cima do Mar e tratamos das coisas, depois falámos um pouco e logo percebemos que estávamos num lugar completamente diferente do que estivemos nos dias anteriores… ele tem 5 filhos de 4 mulheres e ele próprio confessou que hoje em dia e muito difícil lidar com isso porque as mulheres agora são muito mais exigentes do que no passado e é difícil sustentar todos…
Entretanto estavam umas miúdas não mais de 16 anos a nossa frente a fumar o típico “nargilé” e a ouvir música com som muito alto, perguntámos-lhe o que se passava e ele prontamente respondeu “são árabes”…
Ficamos a perceber que ele era descendente de Nabateu, e eles acham que os árabes só querem festa, são pouco responsáveis, e por isso não se dão muito com eles…
Bom era hora de ir para o hotel…

Chegámos por volta das 19h e fomos descansar. Mais tarde fomos jantar num restaurante ali ao lado, e mais uma vez percebemos que estávamos noutro “mundo”. Uma refeição para duas pessoas – 6€… se bem que chegamos a pensar que eram 47€… Como é lógico perguntamos o preço aos empregados, e eles como mal sabiam falar inglês, falaram bem o preço de cada coisa que queríamos… quando foi para pagar a factura, eu pensava que o que lá estava escrito eram 39jod (que são cerca de 47€), mas ao fim de alguma confusão, conseguimos perceber que era o preço que tínhamos acordado antes, o dono do restaurante tinha feito a fatura em árabe e não percebíamos nada, e eles não nos percebiam a nós… 😀

Ao almoço do outro lado da fronteira, tínhamos pago mais do quádruplo… 🙁

As pessoas foram extremamente simpáticas que decidimos seguir o conselho deles e ir assistir a futebol, beber um chá e fumar um nargilé. 🙂

A televisão estava dentro de uma pitoresca caixa, e as pessoas em frente, uma imagem fantástica… eram os adeptos do Barcelona de Aqaba, e eram tantos!!! 😀


A noite estava a acabar tínhamos de descansar que o dia seguinte era dia de folga mas tínhamos muita coisa para usufruir, o contraste era imenso de um lado para o outro da estrada…

Acordámos pelas dez e fomos tomar o pequeno almoço que quase parecia um almoço, uma qualidade acima da média nos produtos e na variedade, estávamos num hotel de cinco estrelas.


De seguida fomos descansar e relaxar no jacuzzi, depois na piscina e à tarde na praia… 😀
Um dia para pôr a conversa em dia, relaxar e aproveitar tudo o que um hotel desta dimensão tem para nos oferecer… Na praia estivemos numa cabana, tomámos banho e relembramos a passagem pelo Mar Vermelho já há quase 15 anos… 😉

Nesta fantástica piscina do hotel podemos apreciar a vista para três países em frente a nós, Israel e Egipto do lado direito, e Jordânia do lado esquerdo.

Subimos novamente e fomos descansar um pouco com umas magníficas vistas para o Mar Vermelho. O hotel Kempinski Hotel Aqaba Red Sea é realmente um lugar extraordinário para descansar e, foi aqui, que fizemos a nossa paragem para descansar uns dias.

A noite estava a cair e nós, ficámos a ver o por-do-sol, da nossa varanda, virados para Israel.

Fomos jantar ao mesmo lugar, pessoas simpáticas e afáveis…
Apreciamos um pouco das ruas de Aqaba e como disse o Hamed as pessoas são do bem e querem-nos cá!!! A nossa passagem pelo Mar Vermelho e pela cidade de Aqaba estava a terminar, tínhamos de ir descansar que amanhã começa nova jornada bem cedo para o deserto!!!

Até um dia!