São Miguel – Açores

São Miguel – Açores

3 Dezembro, 2017 0 Por Vitor Martins

No primeiro fim de semana de Dezembro decidimos ir passar um fim de semana prolongado à Ilha de São Miguel nos Açores com amigos… fomos no total dezassete pessoas e foi fantástico!! Éramos nove adultos e oito crianças, duas delas já bem crescidas!! Eu fui o condutor de uma das carrinhas e o Marco da outra, tive como pendura o grande Bernardo sempre a orientar-me e a fazer com que desse muito “desconto à galera”… 🙂

Na outra carrinha seguiam os mais “idosos”, a malta mais jovem seguiu na carrinha maravilha, sempre a contar anedotas, a ouvir música e com grande animação!!

Na carrinha dos “idosos” estava o Marco, que não confia no GPS, a sua orientação fez com que se tenha perdido vinte vezes por dia… 🙂 mas conseguido sempre dar com o caminho de volta… a sua esposa Cristina, que levava a rota traçada e lhe indicava por onde seguir, a minha madrinha Paula que andava nas nuvens e com um sorriso de “orelha a orelha”, o seu marido Tó-Zé que quase fez qualquer coisa nas calças quando subimos no avião de Lisboa, mas que se aguentou tranquilo… a “Kika” mal disposta sempre na frente a orientar o condutor, e a Mafalda na sua descontracção total a curtir a ilha sem qualquer tipo de stress… a Sílvia, uma mulher que vai a todas e a Ti Altina, mãe da Cristina, que para além de ir a todas, animava o grupo e chegou até a subir barreiras e a rebolar na relva!! 🙂

Do outro lado seguia o Afonso, um dos contadores de anedotas e um dos que mais se portou mal nos 450kms que fizemos… o outro Afonso, que falava pouco, mas quando falava metia toda a gente a rir, teve um pequeno percalço no inicio da viagem, uma dor de barriga forte, mas que passou e andou tranquilo o resto da viagem…

O Vitinho, sempre atento ao que se passava à sua volta e sempre com brincadeiras com o seu primo Zé Pedro, outro contador de anedotas e outro que se portou super bem (mal)!!

Por último, o grande Tó a impor respeito à “canalha”, a Ana e o Pedrinho sempre atentos (ou a dormir!) ao que se passava à sua volta… Na frente dois pontas de lança, eu e o Bernardo, eu a passar por cima de tudo quanto é passeio, e o Bernardo a dar-me as coordenadas!

Para mim seria a terceira passagem por lá, para a Ana a quinta…

O nosso objectivo principal era ir descansar e ao mesmo tempo fazer o primeiro voo do nosso filho mais novo, na altura com quase 1 ano. Alugámos duas carrinhas de nove lugares e fomos à aventura… esta viagem fez-me recuar dez anos, quando eu e o meu pai passamos por aqui, em mais uma grande aventura pelas ilhas… 🙂

Fazia pouco mais de um ano que também passámos uma manhã por cá com o Vitor júnior, mas foi só escala para o Faial e ficámo-nos por Ponta Delgada.

Hoje ao entrar no avião, a cara dele era esta, como que a dizer mas para onde é que estes malucos me estão a levar? 🙂

Passados dez anos muita coisa mudou na ilha. Pela parte que fizemos hoje, desde Ponta Delgada até à Ribeira Grande passando pela Lagoa das Sete Cidades, noto mais agricultura e muito mais pecuária, Terra Nostra está em grande por aqui.

Acabámos o dia a degustar os queijos e enchidos tradicionais dos Açores na Ribeira Grande… Comemos tanto que até ficámos com os olhos vermelhos… 😀

Esta aventura tem sido fantástica, mas o Vitinho já está cansado e o Pedrinho com a sua paciência, que pensávamos não tivesse, já dorme.
Amanhã será mais um dia fantástico, num dos lugares mais bonitos que esta magnifica ilha tem para nos mostrar e o Pedrinho já está ansioso para conhecer!!!!

O novo dia acordou solarengo pegámos nas carrinhas e lá partimos nós para nova aventura!! Começámos o nosso dia por Vila Franca do Campo… ao fundo o famoso ilhéu de Vila Franca do Campo onde se fazem os saltos para a água da Red Bull Cliffs Azores!!!!

A nossa próxima paragem seria nas Furnas, onde a terra fervilha, e onde iríamos almoçar o tão famoso cozido, desta vez em restaurante… há dez anos atrás foi feito pelo nosso primo e o cunhado, foi posto de noite debaixo da terra e no outra dia de manhã fomos buscá-lo, uma experiência maravilhosa… No dia que fomos buscar o cozinho,um domingo de manhã, tenho uma história muito engraçada, porque felizmente acabou em bem… Fomos buscar o cozido, tudo normal, metemos o cozido na mala de trás do carro do cunhado do meu primo (infelizmente já não está entre nós neste momento), e seguimos cada uns em seus carros para um parque de merendas, que é muito comum por lá, na vila das Furnas. O caminho para lá é com grandes curvas, a descer e ainda por cima o piso é calçada… Estava a chover, numa da curvas nós que íamos atrás, vimos o carro do cunhado do meu primo a descontrolar-se, tinha uma barreira de mais de 50m ao seu lado… o carro bateu no passeio, furou o pneu imediatamente, o que fez com que perdesse velocidade e ficasse ainda na estrada… mudámos o pneu a chover e fomos comer o cozido passados 20 minutos com um sol incrível… isto são os Açores!

Fazia este fim de semana precisamente dez anos que estivemos por São Miguel os dois sozinhos para quatro maravilhosos dias, mas mal eu sonhava que precisamente dez anos depois voltaria já com dois filhos!! 🙂 É a vida!!

Vou recuar dez anos atrás para explicar um pouco da nossa viagem como pai e filho!!

Seria a terceira vez que o meu pai andava de avião, fomos de Alfa Pendular até Santa Apolónia no dia anterior, porque de noite iríamos assistir a um jogo de futebol da liga dos campeões no estádio da Luz!

O jogo foi um Benfica-Milan e ficou empatado 1-1.

No dia seguinte arrancámos até São Miguel onde fizemos praticamente a mesma rota que fizemos agora dez anos depois… Vejam as diferenças… 🙂

Dez anos depois,apanhámos um pouco mais mau tempo, mas as paisagens estão intactas e o cozido, de uma forma ou de outra, continua delicioso!!!

Para abrir o apetite fomos às Furnas ver como era cozido o cozido!!!

Com a terra a fervilhar lá expliquei ao meu filho mais velho como se fazia o cozido ali naquele lugar tão especial…

O meu filho mais velho já tem o “bichinho” das viagens, é muito curioso e gosta de conhecer novos sítios e novas culturas!! 🙂

E lá fomos nós ao restaurante comer o cozido, cozido na Caldeira das Furnas no Restaurante Miroma, uma referência na ilha de São Miguel, a sua comida é deliciosa!

Aprovado!! Com isto tudo a tarde já ia a meio, mas ainda tivemos tempo para visitar a “casa ao contrário”, situada nas Furnas, parece uma casa virada ao contrário, mas na verdade não é uma casa, é um posto de transformação da EDA (Empresa de Eletricidade dos Açores) e não está ao contrário, foi feita mesmo assim! 🙂 Rapidamente este posto se tornou numa atracção turística, sendo alusivo à constante mobilidade da ilha por causa do vulcanismo.

Para terminar o dia em grande fomos a banhos na Poça da Dona Beija…

Chovia e ficámos até ser noite, com a piscina natural a 39 graus é qualquer coisa de indescritível…

Sobre o dia de hoje…”um fervilhar de emoções nas furnas”…

Apesar da chuva que caiu com alguma intensidade, conseguimos fazer tudo ou quase tudo o que planeamos, só o Pedro é não viu tanta coisa, mas voltará com certeza um dia!!! Amanhã o jardim da ilha espera por nós!!! Quando disse quase tudo é porque tínhamos a ideia de passar pela magnífica Lagoa do Fogo, e na realidade passámos… só que o nevoeiro era tão denso que não conseguíamos ver nada na frente…

No final do dia fomos jantar e ver o futebol perto do hostel onde ficámos instalados.

O Vintage Place – Azorean Guest House onde fomos extremamente bem tratados, e onde tomámos dois pequenos almoços deliciosos, com produtos da ilha, frescos e deliciosos!!

Nada melhor que começar o dia comendo ananás dos Açores!!
Fomos à plantação de Arruda, uma das mais antigas plantações dos Açores… Plantação de Ananases Augusto Arruda, é aqui que conhece melhor o Ananás de São Miguel, este que é o rei dos frutos e um ex-libris dos Açores.

Com mais de 100 anos de História, esta plantação é um verdadeiro museu vivo desta cultura única no mundo. As visitas, que são gratuitas, levam-no a acompanhar e conhecer todas as fases do crescimento do ananás. Existe ainda uma loja de recordações onde podemos degustar e adquirir o Licor de Ananás A. Arruda, uma receita da família e exclusiva da plantação, bem como muitos outros produtos transformados do ananás, artesanato local ou lembranças únicas da sua visita aos Açores. Vale a pena a visita!!! 

Seguimos em direcção ao Nordeste, numa estrada via Ribeira Grande, muito boa, há dez anos atrás era muito mais difícil chegar ao Nordeste!! O Pedrinho dorme e nós apreciamos as paisagens…Por aqui no Miradouro de Santa Íria..

De seguida passámos no Miradouro da Ponta do Sossego, que tem umas vistas de cortar a respiração!!

Daqui seguimos para o Nordeste, mas demorámos mais que o previsto!! Ouvimos na rádio que o trânsito estava caótico naquela parte da ilha verde e atrasámos o nosso roteiro todo!!! 😀

Antes de chegarmos ao Nordeste para almoçar ainda passámos pelas famosas plantações do Chá Gorreana, a mais antiga, e actualmente a única plantação de chá da Europa. Cobrem uma área de 32 hectares, de onde saem cerca de 33 toneladas de chá por ano nas variedades de preto e verde. Uma pequena parte da produção é destinada ao mercado português, sendo que a restante é exportada para países como Alemanha, EUA, Canadá, Áustria, França, Itália, Brasil, Angola, Japão, entre muitos outros países que valorizam acima de tudo a qualidade e singularidade dos chás Gorreana.

E chegámos ao Nordeste… a paragem foi curta, almoçámos, apreciámos um pouco a paisagem daquele fantástico lugar e seguimos viagem…

Ao passarmos pela zona da Povoação, fomos visitar um lindo miradouro… pudemos apreciar as montanhas e o mar..

Ao seguirmos para Ponta Delgada, ainda passámos pela Lagoa do Fogo, que no dia anterior estava escondida sobre um nevoeiro cerrado e hoje deu-nos uma oportunidade de a vermos!!! Foi nossa amiga!! 🙂

Passámos também na Cascata da Ribeira dos Caldeirões… linda, linda!!

Antes de passarmos por Ponta Delgada, que ficou para as últimas horas que passámos pela linda Ilha de São Miguel, fomos tentar ver a Caldeira Velha, agora renovada, com horários de entrada… chegámos lá e estava fechada, mas foi aí que encontrámos o verdadeiro “Andorinha”… ele trabalha na sua roulote mesmo em frente ao lugar mais espectacular da ilha de São Miguel… Não conseguimos entrar, nem tomar banho por lá, mas podemos dizer: “ehhhh andorinha!!!”, ao verdadeiro andorinha!!! Foi rir até não puder mais!! 😀

Ponta Delgada era o nosso destino antes de voltarmos ao aeroporto… por lá lanchámos e tirámos fotografias nas portas da cidade!!!

Sobre o último dia na ilha… A Natureza tem coisas extraordinárias e esta ilha é uma delas… foi a terceira vez que fomos a esta bela ilha e espero que não tenha sido a última.
Por São Miguel não existe stress, tudo se faz nas calmas e as pessoas são muito hospitaleiras e afáveis.
Até a próxima São Miguel!!!

Visitem os Açores!! Visitem Portugal!!!

https://www.facebook.com/morgadovintage/

https://www.visitazores.com/pt

https://www.facebook.com/Ananases-Arruda-1773209286232606/

https://www.facebook.com/miromarestaurantefurnas/

https://gorreana.pt/pt/