1º Encontro de Travel Bloggers Portugueses – Penafiel

1º Encontro de Travel Bloggers Portugueses – Penafiel

30 Outubro, 2018 4 Por Vitor Martins

O 1º Encontro de Travel Bloggers Portugueses começou a ser programado quando a Soraia Barroca do Nunca Páras Quieta, em Julho, decidiu formar um grupo no Facebook, só com bloggers de viagens portugueses. O grupo cresceu rapidamente, e logo surgiram ideias e propostas para nos encontrarmos todos pela primeira vez. Com a ajuda do José Nuno do Fiambre Fininho!, do Ana do Gato Vadio, da Samanta do Onde Andam os Duarte? e da Marina do Let’s Run Away, e porque a Câmara Municipal de Penafiel e o Penafiel Park Hotel & Spa, se disponibilizaram para serem os parceiros oficiais do evento, decidimos que seria então em Penafiel, um lugar onde já tínhamos estado há dez anos atrás!

O slogan de Penafiel é “Sentir Penafiel” e foi o que fomos fazer neste maravilhoso fim-de-semana! 🙂

Chegámos a Penafiel por volta das 13h30 e logo nos deparámos com o Santuário do Sameiro, um santuário em memória da Nossa Senhora da Piedade e Santos Passos. O início da sua construção data de 1 de Fevereiro de 1886, tendo passado por várias fases até ao seu término. Começamos a nossa visita a Penafiel no Santuário do Sameiro e lá a terminaríamos.

Por aqui tudo estava bastante diferente para melhor, desde 2008, aquando a nossa última passagem por Penafiel. Os espaços verdes em torno do Santuário eram maiores e o trânsito era menor, dando lugar a espaços de lazer e convívio.

Almoçamos num restaurante bem perto do Santuário e fomos directos ao hotel, onde iríamos finalmente encontrar todos os bloggers. Alguns deles já conhecíamos de outras andanças, como era o caso da Alexandra do World Citizen Girl ou da Soraia, ou da Ana e do Ricardo do Gato Vadio, mas os restantes seriam novas amizades que nasceriam naquele dia para o resto da vida. Aqui encontramos um staff que nos recebeu com enorme carinho e onde nos reunimos pela primeira vez. Fomos ainda recebidos pelo Vereador da Cultura da Câmara de Penafiel, que nos acolheu muito bem, pondo-se à nossa disposição para o que fosse necessário.

Daqui começava a nossa viagem por Penafiel. Seguimos até ao centro da cidade, acompanhados por uma guia da Câmara Municipal que nos esclareceu todas e quaisquer dúvidas que pudessem surgir.

Ao chegar, percebemos ainda melhor, como Penafiel tinha mudado! As ruas foram reconstruídas com calçada portuguesa, e Penafiel renasceu mantendo o que de tradicional carrega à séculos.

Facilmente constatámos um facto que já sabíamos faz tempo. De há dez anos a esta parte, Penafiel tem todos os anos homenageado escritores vivos!! Podemos perceber isso por toda a cidade! Não poderíamos estar em melhor lugar para realizar o nosso encontro! A escrita era mais uma ligação com Penafiel!

Fomos vagueando pelas ruas, sentindo Penafiel! Mas Penafiel tem muito mais para nos dar. Penafiel é um concelho de forte vocação e apelo turísticos. As suas manifestações de interesse perpassam vários domínios, como sejam, o seu património, a sua gastronomia, as suas paisagens naturais, as suas tradições, feiras e festividades, às quais acrescem as estruturas turísticas construídas e em construção. Penafiel é um concelho de montes, vales e rios, que pode ser fruído a partir de vários pontos e lugares. Deixamos, todavia, a sugestão de aproveitar os belos planos de água decorrentes da albufeira do Tâmega ou as encostas agrestes do Douro.

De seguida fomos visitar o Mosteiro de Paço de Sousa.

É um dos 21 monumentos que integram a chamada Rota do Românico.

O Mosteiro de Paço de Sousa foi fundado no século X por D. Godo Trutesindo Galindes, ascendente de Egas Moniz, o aio, que fez erguer neste local o seu paço. Era ocupado por monges beneditinos, mas foi desocupado muitos anos depois e veio a cair em estado de degradação. Foi alvo de algumas obras de manutenção no século XI, e veio a ser completamente recuperado em meados do século XIII. Nesta mesma época foi feita a ampliação da Igreja anexa. Novas campanhas de conservação e restauro foram empreendidas nos séculos XVIII e XX, após um violento incêndio ter devorado os tectos de madeira da igreja em 1927, aliás como se pode ainda hoje constatar pelo negro que ainda permanece no interior. Após a extinção das ordens religiosas, em 1834, o convento foi vendido em hasta pública, mas a igreja manteve-se aberta ao público.

Aqui está sepultado Egas Moniz, o Aio, que se evidenciou pela sua agitação política e guerreira que determinou a queda da rainha Teresa e o advento de Afonso Henriques, tornando-se seu criado ou pupilo, função da qual adveio o seu cognome.

Depois de mais uma aula, dada pelo nosso excelente guia, seguimos até à Quinta da Aveleda, para uma visita guiada à propriedade e uma prova de vinhos.

Vejam tudo no nosso artigo dedicado em exclusivo à Quinta da Aveleda. Foi uma tarde excelente! 🙂

O resto do dia ficámos entregues ao staff do Penafiel Park Hotel & Spa, que nos tratou de forma magnífica. Antes do jantar tivemos workshops sobre como sobreviver neste mundo virtual e apresentação de todos os patrocinadores oficiais do evento.

O jantar ficou a cargo do Penafiel Park Hotel & Spa, e foi delicioso, sempre acompanhado pelo vinho verde Quinta da Aveleda… Como gostamos de pormenores, todos os bloggers foram divididos por regiões de forma a nos podermos conhecer melhor. Nós ficámos claro, na zona centro, com a mesa África… temos ainda um mundo a explorar! 😉

Tivemos a companhia dos bloguers Marco e Ana de O Mundo em Duas Mochilas, das Caldas da Rainha, do Flávio e da Sónia dos Two Travelers, de Leiria, e o Ricardo e a Catarina dos Tworistas, de Braga… Os Tworistas estavam um bocado deslocados, mas o pessoal da zona centro, como bons anfitriões, recebemos-los de braços abertos!! 😉

O nosso jantar estava delicioso!! Um creme de camarão e um salmão com noodles!

Depois do jantar, reunimos no bar, para conversar sobre aquilo que todos mais gostamos de fazer… viajar! Já tarde, fomos descansar, que o dia seguinte reservava-nos enormes surpresas. 😀

Acordámos cedo com umas vistas relaxantes e com um conforto acima da média.

Pena mesmo não podermos ficar mais tempo…

Tomámos um pequeno almoço divinal! E seguimos directos até ao Museu Municipal de Penafiel.

Tínhamos à nossa espera o Presidente da Câmara Municipal para nos dar as boas-vindas!

Penafiel sabe acolher!! Foi mais esta sensação que tivemos!

O museu leva-nos em mais uma viagem no tempo, e faz-nos perceber o que os nossos antepassados por aqui faziam para sobreviver.

Acompanhava-nos uma guia excepcional, que explicava tudo sem ser maçadora.

A passagem dos romanos nesta zona é muito evidente, muito património foi trazido e deixado nesta zona.

Existe por cá também uma grande tradição de termas de saúde, mais uma herança dos romanos.

Pesca e agricultura, mas tinham também grandes tradições na arte da sapataria, tendo inclusive um sapateiro sido eleito fornecedor do Rei.

A hora de almoço aproximava-se, a nossa última visita seria na Aldeia de Quintandona, uma aldeia em xisto, recuperada.

Vejam o nosso artigo sobre esta aldeia histórica, a Aldeia de Quintandona. 😉

Seguimos novamente para o hotel, onde fomos fazer o check-out e despedirmos-nos deste fantástico grupo.

Foi um fim de semana de grandes experiências, novas amizades e acima de tudo muita aprendizagem!

Resumindo: Foi Épico!

Que venha o próximo encontro quem sabe na zona centro!!! 😉