O alucinante caminho de Thun a Brig – Suíça

O alucinante caminho de Thun a Brig – Suíça

6 de Março, 2019 9 Por Vitor Martins

É verdade que não gosto muito de conduzir, é também verdade que era para mim inimaginável conduzir fora de Portugal, não porque não me achasse com capacidades, mas porque acho que corremos menos riscos e apreciamos melhor os sítios que visitamos, se andarmos de transportes públicos.

Resumindo, esta era a minha primeira viagem fora do país como condutor, e logo com 9 pessoas e uma carrinha longa, à qual não estava habituado.

Escusado será dizer que era uma aventura entrar nos parques subterrâneos, passar nas localidades, onde existem radares por todos os lados. Infelizmente tivemos duas multas num total de cerca de trezentos euros, uma por passar a 92km/h num local de 90km/h e outra por passar um sinal vermelho em 0,02 segundos, sim isso mesmo! 🙁

Por outro lado, para quem viaja de carro, pode desfrutar de outras paisagens e ir a outros locais que de outra forma era quase impossível, como foi o este magnífico lugar! 🙂

BRIG!

Saímos de Berna a meio da tarde, o objectivo era passar por uma pequena, mas muito pitoresca cidade, Thun.

Apesar de alguns contratempos, obras nas estradas, o que nos levou a perdermos-nos pela primeira vez uns dos outros, conseguimos estacionar as carrinhas num parque e fomos explorar um pouco.

Passámos pela Câmara Municipal, dali dava para apreciar o castelo. 😀

O nosso objectivo era subir mesmo até ao Castelo, um castelo da época medieval, que ficava no alto da cidade. Ele marca de forma triunfal a entrada para a região de Oberland Bernês. Símbolo preservado do poder, a construção abriga o Salão dos Cavaleiros, um dos poucos que preserva algum estilo da Idade Média.

O castelo foi construído no final do século XII, pelos Duques de Zähringen, simplesmente para ser um castelo com funções administrativas. Mais tarde, no século XV, os novos proprietários, os Bernese, ampliaram-no para cinco andares e um telhado impressionante. Hoje em dia, existe um museu que conta a história da região e exibe mostras temporárias sobre questões culturais, históricas e da actualidade. De tempos a tempos o seu salão também é utilizado para concertos e eventos públicos.

O caminho foi difícil, uma enorme escadaria, que o Vitinho contou, mas já não se lembra do número de degraus (falha grave :D), mas o que vimos lá do alto compensou o esforço! De lá conseguimos ter uma vista incrível da cidade, do Lago e das montanhas.

E foi aqui que ficámos a apreciar a vista! 🙂

Apesar de estar a anoitecer, e um pouco de nevoeiro, as paisagens são impressionantes!

Era hora de descer, queríamos passar pelo centro da cidade. Foi lá que vimos, uma das coisas mais impressionantes nesta viagem.

A água que passava era tão transparente que conseguíamos ver os enormes peixes a passear tranquilamente!

Impressionante!!!

Deixávamos Thun, com enorme nostalgia!

A noite aproximava-se, tínhamos de ir em direcção a Brig, uma cidade enfiada no meio das montanhas.

Penso que, nenhum de nós tinha a noção do que nos iria suceder. Não foi nada de grave, apenas mais uma grande aventura, que ninguém estava à espera!

Seguimos então as direcções do GPS, até que chegámos a um lugar que tinha esta placa!!

Pois é, ao que parece, por este lado, o único acesso que temos a Brig, é por um túnel em cima de vagões ferroviários… fantástico!! 😀

Aqui estamos nós, assim meio apreensivos para o que se ia passar!! Foram cerca de vinte minutos de passagem por um túnel enorme!

Não existem grandes palavras para descrever o que sentimos. Sabíamos isso sim, que no fim da viagem tínhamos de ir jantar a um restaurante de “faca e garfo ” e beber uma bela cerveja para desanuviar!! 😀

Bom, depois de mais uma aventura passada, escolhemos o restaurante e lá fomos nós!!

Escusado será dizer que, existiam portugueses a trabalhar por lá, outra coisa que ainda não tinha falado, em todos ou quase todos os lugares por onde passámos até agora, existem portugueses a trabalhar, chegaram várias vezes até, a confundirem-nos com trabalhadores de lá, perguntando em que cantão morávamos ou onde trabalhávamos, o que comprova que só os “malucos” é que vão de férias para a Suíça, com carrinhas de nove lugares alugadas com a sua família! 😀

Finalmente a tão aguardada cerveja chegava, a acompanhar um cordon bleu delicioso!!

Até aqui estava tudo bem, o pior veio a seguir… 🙁

Aquela expressão “estou tão bem que nem a conta quero”, encaixa mesmo bem aqui… 🙁

Cerca de trinta euros por pessoa, sem entradas, nem sopa!! 😀

Ficámos por ali mais algum tempo, falando com as pessoas portuguesas que lá trabalhavam, que nos diziam que era raro ter por ali portugueses e muito menos turistas. Portanto, confirma, somos uns grandes malucos!!

O dia tinha sido longo, principalmente para o Pedrito… o Vitinho e os amigos é que andavam sempre na brincadeira. Ficámos num hotel tipo pousada jovem, mas extremamente confortável.

Ficava situada no meio do vale, ao fundo das montanhas e a vista era indescritível! o)

Acordar com esta vista, é uma sensação única!

Brig até um dia!! <3

Tínhamos de partir em direcção a Genebra, o cantão francês por onde já tínhamos passado! 😉